Em que você acredita?

Na verdade, em que você acredita? Well, crenças expressam como a gente acha que o mundo é ou como a gente gostaria que ele fosse. Acredito conscientemente em muitas coisas e resolvi compartilhar algumas delas (as principais), organizadas aqui da mais geral para a mais específica (coisa de escritor):

Em que você acredita?

1º) Acredito que acreditar é importante, e que “não acreditar em nada” também pode ser uma forma de acreditar

2º) Acredito que visões de mundo, comportamentos e opiniões pessoais podem (na verdade, devem) mudar ao longo da vida; e que o que acreditamos profundamente tende a nos acompanhar por toda a vida.

3º) Acredito na liberdade de crenças e fés, incluindo aí o ateísmo e o agnosticismo.

4º) Acredito que todo indivíduo, independentemente de raça, etnia, classe social, orientação sexual, limitação física ou mental, gênero, etc., tem de ser tratado de maneira igual perante a Lei.

5º) Acredito que a desigualdade socioeconômica não é natural, mas sim resultado da ação humana e, portanto, deve ser combatida com ações humanas.

6º) Acredito em democracia a serviço da coletividade, não a serviço de grupos ou classes.

7º) Acredito em diálogos que geram pactos e paz.

8º) Acredito em liberdade, entendida como um exercício diário de direitos e deveres. [A liberdade de expressão, claro, está contida aqui.]

9º) Acredito em inclusão. Multidões historicamente marginalizadas, oprimidas e preteridas têm de ser incluídas no tecido social e econômico. 

10º) Acredito em transformação, tanto no plano coletivo quanto no plano individual.

11º) Acredito em solidariedade e generosidade.

12º) Acredito no autoconhecimento como libertação.

13º) Acredito que estou sendo bem-sucedido em minha luta para libertar-me de modelos tóxicos de convívio, os quais herdei.

14º) Acredito que posso ajudar outras pessoas a se libertarem de atitudes e emoções (auto)destrutivas.

15º) Acredito que, juntos, podemos atribuir sentidos (assim mesmo, no plural) para a vida, e que o caminho para isso é sermos capazes de recomeçar, sempre que necessário.

E você? Em que você acredita?

Saiba mais sobre o Sergio Vilas-Boas.

Siga o Sergio no Instagram.

Precisa de um produtor de conteúdos? Fale com o Sergio.

Newsletters

conteúdo protegido